Introdução

Mãe de 3 filhos (Rodrigo, Philippe e Fernanda), avó (quatro netas: Eduarda, Mirela, Luna e Laura), Supervisora Educacional, Profª aposentada de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira; Pedagoga e Pesquisadora, Graduada em Letras e Pedagogia e Pós-Graduada (Especialista em Língua Portuguesa e Iniciação Teológica); Mestre em Letras e Ciências Humanas. Trabalho muito, estudo bastante, adoro pesquisar, ler boas obras; folhear jornais e revistas, assistir telejornais; viajar, ir ao Shopping, utilizar a Internet. Crio algumas "quadrinhas", gosto de elaborar projetos que não sejam engavetados.

The Daily Puppy

Daily Calendar

Postagens populares

Total de visualizações de página

http://www.lokaliza.com.br

Notícias

Loading...

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Ideias geniais! Partilhe-se o que há de bom!


Espaço do Professor








Matemática é tema de poesias feitas por alunos do fundamental

Poesia e teatro ajudam alunos no aprendizado de matemática.
Poesia e teatro ajudam alunos no aprendizado de matemática.
Autor:Arquivo da escola

A professora Ielva Roselia Kasper, que leciona matemática na Escola Estadual de Ensino Fundamental Antonio Vicente da Fontoura, em Cachoeira do Sul (RS), a cerca de 200 Km de Porto Alegre, está sempre criando novos projetos. Sua preocupação é ajudar os alunos a aprender matemática. Nesse sentido, merecem destaque entre os projetos que criou, o Teatro de Matemática na Escola e o Poesia em sala de aula, que reproduzimos abaixo, desenvolvido em parceria com a professora Marlene Venturini e outros colegas de português.
Projeto Poesia em sala de aula
Objetivo geral:
Despertar o interesse pela literatura e oratória e o interesse pela matemática , sendo instruindo pelo professor sobre importância da poesia no desenvolvimento cultural de cada aluno e a matemática.
Objetivos específicos:
- Desenvolver o gosto pela escrita, leitura e a matemática utilizando a poesia. Considerando a possibilidade de alcançar o imaginário do aluno por meio da ficção e do cotidiano.
– O aluno deve reconhecer no texto a parte poética, seu estilo próprio e como a matemática pode ser poética.
– Criar hábitos desde cedo, trabalhando com a poesia na sala de aula e fora da sala também.
– Não é transformar o aluno em grande escritor de poesia, até porque precisa ter dom para esta arte, mas sim transformá-lo em leitor aptos a interpretar e compreender o que a poesia pode transmitir em meio aos versos, e também ler e interpretar problemas matemáticos.
Justificativa:
Qualquer ser humano se sensibiliza com uma poesia. É a fala da alma, por isso que a idéia foi começar a incentivar e cultivar a poesia na matemática, devendo produzir com beleza e intuito de envolver o aluno entre o emotivo e a razão, tornando a aula emotiva com a criação de textos poéticos de autoria deles mesmos , interligando atividade interdisciplinar com demonstrações de como utilizar a poesia dos alunos através da matemática. Desenvolver o aluno enquanto autor.
Desenvolvimento:
Durante a aula, o aluno faz sua própria poesia, com o conteúdo disponível no caderno.

Leia agora alguns poemas feitos por alunos da professora Ielva Roselia Kasper:

Matemática em Minha Vida
Paloma Gomes dos Santos - Turma 51
Somei minha vida.
Somei para melhor.
Multipliquei minhas esperanças
Multipliquei para melhor.
Subtrai o meu mau- humor e o desânimo,
Subtrai para melhor
Dividindo minha vida.
Mudei para melhor.
O problema da minha vida, já foi resolvido.
Tá! Enfrento muitos desafios.
E nunca desisti!
Calculei as emoções.
Zerei as tristezas.
Com a igualdade fiz para melhorar
Minhas atitudes; minhas responsabilidades.
Acertei todos os cálculos.
Afinal, a matemática está em minha vida

A Matemática
Bruna Oliveira Fagundes – Turma 51
Na matemática tem:
Potenciação com cara de radiciação
Expressões com cara de frações
Raiz com cara de vir de Paris
Conjunto dos múltiplos é somente
Dos números
E os números?
Qualquer um deles tem
Tudo isso
Tem na matemática.
Vizinhos! Quero ver teus amigos.
Mais, menos
Mais, menos
Vezes, dividir
E no resto vamos nós conseguir.

Matemática
Milena Vasconcelos Luiz - Turma 51
Às vezes é gostosa
Às vezes é confusão
Às vezes eu gosto
Às vezes não.
Às vezes tem potência
Às vezes tem raiz
Às vezes tem cálculos
Às vezes não.
Às vezes tem problemas
Somar, dividir, subtrair, multiplicar,
É uma confusão
Às vezes não.
Às vezes a professora Ielva é brava
Às vezes é querida.
Às vezes é brincalhona
Às vezes não.
Para terminar eu preciso contar
Eu adoro matemática
Não consigo viver sem ela
Ela é demais.



Acessado aos 16/12/2010 em:


Nenhum comentário: