Introdução

Mãe de 3 filhos (Rodrigo, Philippe e Fernanda), avó (quatro netas: Eduarda, Mirela, Luna e Laura), Supervisora Educacional, Profª aposentada de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira; Pedagoga e Pesquisadora, Graduada em Letras e Pedagogia e Pós-Graduada (Especialista em Língua Portuguesa e Iniciação Teológica); Mestre em Letras e Ciências Humanas. Trabalho muito, estudo bastante, adoro pesquisar, ler boas obras; folhear jornais e revistas, assistir telejornais; viajar, ir ao Shopping, utilizar a Internet. Crio algumas "quadrinhas", gosto de elaborar projetos que não sejam engavetados.

The Daily Puppy

Daily Calendar

Postagens populares

Total de visualizações de página

http://www.lokaliza.com.br

Notícias

Loading...

terça-feira, 13 de abril de 2010



Hoje resolvi escrever sobre várias coisas (menos a coitada da minha dissertação, ai, ai), até mesmo coisinhas femininas, de minha feminilidade dos 50 anos. Logo eu, que nunca fui lá das vaidades, mas às vezes é preciso dar uma olhadinha no espelho, uma passadinha no salão, polir as unhas, pintá-las... Sempre pintei as unhas (sempre nada, muitas vezes elas estão um lixo), quer dizer, quando vou ao salão para pintá-las, geralmente é de rosa, begezinho, branco, renda, translúcidos, cintilante clarinho... Outro dia pintei as unhas de vermelho! First time. Yes, oui! Juro! Não costumo usar essas cores mais fortes porque sempre achei que não combinavam comigo. Ah, mas querem saber? Muitas coisas que sempre achei que combinavam comigo fizeram a deselegância de tramoias dignas de mafiosos (ou mafiosas jiboias), com premeditações sórdidas de "descombinarem" da minha vida. Então eu, que sempre fui discreta, me permiti ousar. Meu gestual até ficou diferente… Falaram que isso era uma coisa legal de se fazer antes de completar 40 anos. Só que estou dez anos atrasada! Já tenho meio século e não sou o "café capital"!Então, fiz uma listinha de coisas que se ajeitaram direitinho à pergunta: Have you ever…? Definitivamente I haven't done um montão de coisas... Vale a pena permitir-se algumas estravagâncias que não deturpem a integridade. Tic Tac, Tic Tac. "O tempo não pára. Não pára, não. Não pára"! Ah, e para quem deseja apoquentar as minhas ideias, "pode parar" que não estou a fim de consentir que estraguem meu humor mais do que já fizeram.

Nenhum comentário: